Perturbação do Sossego: Equipamentos apreendidos são destruídos

A Polícia Militar de Santa Catarina executou na quinta-feira (9), o trabalho de destruição de equipamentos de som ordenado pela Justiça. Os objetos foram apreendidos em 25 procedimentos por perturbação do sossego público, entre os anos de 2013 e 2018. Uma máquina retroescavadeira fez o trabalho de destruir os instrumentos sonoros automotivos e residenciais, na sede do 6º Batalhão, em Lages.

Foram destruídos cerca de 60 equipamentos, os quais haviam sido perdidos em decorrência da transação penal realizada nas audiências no Juizado Especial Criminal, como parte da penalização pela prática da contravenção de perturbação do trabalho ou sossego alheios.

Mais da metade das ligações para o 190, são de perturbação do sossego

O tenente Bruno Mantovani, responsável pela Seção de Planejamento e Seção Técnica do 6o BPM, destaca que a cada 10 ligações para o 190, em média sete delas, são referentes a perturbação do sossego. Isso demanda muito trabalho à PM, pois deixa de realizar o atendimento de ocorrências mais gravosas ou até mesmo um trabalho preventivo a fim de evitar furtos e roubos, para atender essas demandas. “O que a gente percebe é que na maioria das vezes o problema poderia ser solucionado com o uso de bom senso e uma simples conversa entre as partes vizinhas”.

Ao atender a ocorrência, os policiais podem lavrar no local da infração criminal e fazer a apreensão dos equipamentos causadores da perturbação. Entretanto, geralmente ocorre a orientação em um primeiro momento e, caso ocorra novo acionamento, a ocorrência é lavrada e os objetos apreendidos. “Se a perturbação for decorrente de som automotivo, além da questão criminal e apreensão do objeto, o condutor ou proprietário do veículo também recebe uma autuação de trânsito”.

Números
Somente em 2018, foram geradas 4500 ocorrências de perturbação. Aproximadamente 150 aparelhos de som foram apreendidos. O maior índice de ligações está relacionado ao fim de semana. Cerca de 15% ocorrem nas sextas-feiras, 35% aos sábados e 33% aos domingos.

Catarinas/Comunicação

Compartilhe

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *