Agricultor substitui fumo por tangerina

As laranjas e tangerinas orgânicas produzidas por Rogério e Manoel Rosa, em Abdon Batista, chamam a atenção pela qualidade e pela beleza. Os pomares, que somam 30 hectares de cultivo nas duas propriedades, foram implantados em 2014 para substituir a produção convencional de melancia, morango, grãos e fumo. Os resultados mostram que os agricultores escolheram o caminho certo.
A expectativa é que neste ano a produção alcance 120 toneladas. Em dois anos, quando as plantas atingirem o pico de produção, a colheita deve render 20 a 30 toneladas de citros por hectare. “Em dois anos vamos colher mais e vender a um preço competitivo, e espero ter os meus três filhos, genro e nora trabalhando ao meu lado”, diz Rogério.
O engenheiro-agrônomo Odair Rosa, filho de Rogério, acredita na sucessão familiar e na continuidade dos investimentos em produção orgânica. “Quando for para renovar o pomar, com certeza daremos continuidade”, afirma.
Para implantar os pomares, os fruticultores investiram R$15 mil por hectare. A manutenção custa cerca de R$10 mil por ano. “Utilizamos defensivos biológicos ou naturais, além de aplicar técnicas de manejo orgânico. Sabemos que estamos produzindo alimentos de qualidade, preocupados com a nossa saúde e do consumidor. O trabalho é maior, precisamos de mais manejo, mas tudo compensa”, destaca Manoel Rosa.
Os produtores recebem apoio da Enercan, da Prefeitura e da Epagri, que oferecem assistência técnica. “O cultivo de produtos orgânicos na pequena propriedade rural se apresenta como um sistema que visa a sustentação e fortalecimento da agricultura familiar, objetivando a oferta de alimentos saudáveis e a preservação ambiental”, diz Adelino Cristiano Paulo, extensionista da Epagri de Abdon Batista.

Comunicação Epagri

Compartilhe

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *